A Tribuna News

Ocorreu um erro ao tentar exibir a apresentação multimida.
23/07/2012 03h42 - Atualizado em 23/07/2012 03h42

A importância do curso superior na carreira policial militar

Os PMs tem que qualificar uma situação e agir, muitas vezes em frações de segundos, pois, disso muitas vezes depende uma vida

 

José Valdecir Martins

José Valdecir Martins José Valdecir Martins

Em entrevista à rádio CBN, o governador Beto Richa (PSDB-PR) disse achar positivo que os policiais militares do estado não tenham diploma de curso superior, pois segundo ele, policiais com curso superior normalmente é muito insubordinados. Esta entrevista gerou desconforto perante a classe Policial Militar e ao próprio governo.

A sociedade está em constante evolução. Tentar parar esse processo é sim sinônimo de ignorância. A PM deve exigir sim Curso Superior. Os Policiais, independente de posto ou graduação, deve ser inteligente, no momento em que atua como Juiz de Paz, aconselhando um casal, no momento em que realiza um parto, de uma mãe que não tinha condições e não conseguiu chegar ao hospital, necessitando da PM, deve ser inteligente no momento de prestar os primeiros socorros em locais de acidente. Usar da inteligência para discutir com “Acadêmicos” embriagados em final de festa que acham que são os sabedores da lei. Afinal, usamos do Poder Discricionado. Os PMs tem que qualificar uma situação e agir, muitas vezes em frações de segundos, pois, disso muitas vezes depende uma vida, enquanto que magistrados levam horas, dias, semanas, anos para decidir o processo gerado por aquela situação. Dizer que o PM não precisa ter curso superior?

Mas afinal! PM com curso superior? Por quê? Se formos pelo caminho de causa e consequência, há muito a discutir, mas não somente neste caminho. A causa, ou seja, umas delas que no momento me ocorre, a FORMAÇÃO PESSOAL para participar de concursos não só da PM, mas outros oferecidos pelos governos Federal, Estadual e Municipal. Para que isto? Para começar, não ser entendido como foi em mais uma declaração infeliz do governador, de que um indivíduo jovem com falta de opções por não possuir formação por isso o que sobra é entrar na PM, ou seja, seria o resto social cooptado, isto não, isto não é concurso, nem início de profissão, é assistência social. O que o governador quer? Fazer Assistência social com a profissão Policial Militar. Voltemos às consequências a se ver, dentre elas vinda dos melhores salários para nós profissionais, porque não, o trabalho que fazemos merece e muito ser muito bem remunerado, ou será que um engenheiro tem coragem de correr na direção de um tiroteio pela sociedade? Mas também são consequências o atendimento de melhor qualidade a sociedade. Ademais podemos compor um efeito dominó, pois o salário se reveste de valorização profissional (pecuniária), mas há deixa de ser numa valorização, mas não a única. Outra consequência é o de atender bem a sociedade, que trás o reconhecimento à profissão, junto com ela outro meio de valorização profissional, SER RECONHECIDO (isto atualmente raramente acontece) e como consequência de ordem ainda mais secundária trás reconhecimento social (status), nem vou entrar no mérito da importância secundária deste, mas existe. Ao final, com salários decentes, reconhecimento social que se revestem de valorização profissional que ainda pode se traduzir em outras situações a serem transportadas ao interior da caserna, vamos desembocar no principal a DIGNIDADE. Portanto com o curso superior trilhamos um caminho de bem estar social e profissional que nos coloca na condição de uma recuperação da cidadania que vem sendo perdida. Isto porque apenas pincelei motivos, causas, consequências, há mais, muito mais. Educação é o caminho. Formação superior é o caminho.

Meu trato com a sociedade tornou-se mais humano e maduro, e todos que tem e tiveram contato comigo profissionalmente se beneficiaram disso."

— José Valdecir Martins

Sabemos perfeitamente que o serviço Policial Militar, é uma coisa e o serviço prestado a sociedade é outra, e a nossa valorização como profissionais é outra completamente diferente. O benefício que a sociedade receberá tendo atendimento de qualidade é uma consequência e não uma causa. E tais benefícios não podem negar.

Quando ingressei no curso de soldado da Polícia Militar - MS em outubro de 1986, eu tinha apenas (antigo 2º grau), hoje, com meus próprios méritos, me graduei em Administração de Empresas e também me graduei e pós graduei em Ciências Políticas e Planejamento Estratégico e não tenho nenhum reconhecimento quanto a isto “acho eu”. Portanto, posso dizer, mais que ninguém, que o curso superior me proporcionou mais conhecimento para a minha profissão Policial Militar. O curso superior é fundamental na melhoria tanto na valorização profissional, mas principalmente na prestação do serviço público. Isto é fato. Quanto mas qualificado o servidor, em tese melhor será a prestação do serviço, ou pelo menos a tendência ou potencial é essa. Não tenho a pretensão de explicar o fenômeno criado pelo Governador Beto Richa, em afirmar que não se deve considerar o ingresso na PM de graduados num curso superior. Todos sabem que o mesmo fez isso preocupado em não pagar um salário condizente com a profissão. Nada mais. Ocorre que esta decisão prática vai frontalmente contra a evolução da Segurança Pública, portanto contra a sociedade. Ou algum de nós acredita que a sociedade não se beneficiaria de uma Polícia mais culta e preparada? Acredito que não. O erro está em não admitir isso! Os argumentos do governador foram infantis e toscos, pois não há nada comparável em outros órgãos de Segurança Pública, tampouco que possa ser utilizado na própria Segurança Pública sem que se façam inúmeras adaptações.

Como pós-graduado em Planejamento Estratégico, posso afirmar que o profissional de Segurança Pública num Estado Democrático de Direito, que nada ampliou no meu conhecimento nos serviços Policiais Militares, mas meus horizontes pessoais e profissionais sim. Meu trato com a sociedade tornou-se mais humano e maduro, e todos que tem e tiveram contato comigo profissionalmente se beneficiaram disso. A sociedade inclusive. Assim, curso superior para ingresso na PM não deve ser uma luta apenas da classe, mas de todos que sonham com uma sociedade mais JUSTA e mais PERFEITA!

José Valdecir Martins. Membro da União Brasileira de Escritores – UBE-MS Bacharel em Administração de Empresas Policial Militar – Cb. PM. Graduado e Pós-Graduado em Estudos de Política e Estratégia pela UCDB/ADESG, XXI CEPE.

Contato: valdeci3pontocom@gmail.com

Bimboo

Editorias

Brasil&Mundo
Cidades
Política
Polícia&Transito
Economia
Vida&Saúde

Repórter News
Colunistas
Variedades
Artigos
Fotos&Eventos
Especiais

Colunistas

Cassilândia em Destaque
Diário de Férias
Gente de Expressão
Giro Social
Qualidade de Vida

Variedades

Cultura
Curiosidades
Histórias que ensinam
Forno & Fogão
TV&Fofocas

Especiais

Agropecuária
Esportes
TV A Tribuna News
Rádio A Tribuna News
Concurso & Empregos
Estado

 
 

Copyright 2011 © A TribunaNews - Todos os direitos reservados.

Os textos aqui publicados são livres para utilização, desde que citada a fonte.

As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.


Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet