Agentes bolivianos recebem de MS capacitação para combater crime organizado

17/07/2017 07h40
Ficou acertado o intercâmbio entre as instituições de segurança de Mato Grosso do Sul e da Bolívia. Foto: Arquivo / Sejusp Ficou acertado o intercâmbio entre as instituições de segurança de Mato Grosso do Sul e da Bolívia. Foto: Arquivo / Sejusp

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) através do o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar realiza nesta segunda-feira (17.7), às 14h, no quartel do Comando Geral da PM, a abertura oficial do Estágio de Patrulha em Ambiente Rural, que será oferecido à Polícia Nacional da Bolívia. A solenidade contará com a presença do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, ministro de Governo da Bolívia, Carlos Romero Bonifaz, do comandante-geral da corporação boliviana, Abel Galo de La Barra Cáceres, do diretor do Departamento de Força Especial de Luta Contra o Crime de Santa Cruz da Polícia Boliviana, Gonzalo Felipe Medina Sánchez, entre outras autoridades.

O objetivo do treinamento é compartilhar técnicas para fortalecer o combate ao crime organizado na fronteira, principalmente após o assalto ao carro-forte ocorrido no dia 30 de março deste ano, em Roboré, a cerca de 250 quilômetros da linha internacional com Mato Grosso do Sul. No Brasil, essa modalidade de roubo é conhecida como "novo cangaço".

De acordo com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, esse treinamento faz parte de um protocolo de intenções assinado com o país vizinho no mês de abril, quando esteve em Santa Cruz de La Sierra. A finalidade da parceria é manter um intercâmbio de informações entre as áreas de inteligência e as boas práticas entre instituições policiais dos dois países.

"Esse estágio já é o resultado do acordo firmado com intuito de combater os crimes transnacionais como o tráfico de drogas, de armas, de pessoas e roubos de veículos, além da realização de operações em conjunto. A violência não tem fronteiras, e esse trabalho que está sendo realizado entre os dois países é fundamental para proporcionarmos mais segurança para nossa sociedade, seja de um país ou de outro", disse o secretário José Carlos Barbosa.

Composto por duas fases distintas, entre prática e teoria, o curso tem previsão de 67 horas/aula, e deve especializar 18 oficiais da Polícia Nacional da Bolívia. De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiro Acosta, o treinamento será voltado para compartilhamento dos conhecimentos das ações realizadas durante ocorrências policiais de alta complexidade em Ambiente Rural, mais especificamente no atendimento das ações conhecidas no meio policial como "novo cangaço", que se diferencia das demais pelo quantitativo de infratores da lei envolvidos, bem como pelo grande poderio dos armamentos utilizados.

Exemplo dessa modalidade de crime ocorreu na cidade de Sonora, no mês de abril do ano passado, em que criminosos fortemente armados explodiram o cofre da Agência do Banco do Brasil.

"Vamos auxiliá-los no rastreamento de criminosos e patrulhas rurais em matas, para que estejam preparados tanto para o policiamento preventivo quanto para o ostensivo, além do combate ao tráfico de drogas que é o principal motivador da violência na fronteira. Ações como essa nos aproximam mais, o que facilita a troca de informações e buscas por suspeitos, sem a necessidade de grande burocracia", explicou o comandante do Bope,tenente-coronel Wagner Ferreira da Silva. O treinamento, que começa na segunda-feira, deve ser encerrado no dia 22 de julho.

Regiane Ribeiro – Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp)

 

Envie seu Comentário