19/05/2017 08h13

Prefeitura e comerciantes vão trabalhar juntos na revitalização do Centro

O projeto garante cara nova à Capital

 
CG Notícias CG Notícias

A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais, se reuniu com a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande para falar sobre a execução do Projeto Viva Campo Grande 2. Assinado na última sexta-feira (12), em Brasília, o projeto conta com US$ 56 milhões de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para revitalização do Centro de Campo Grande.

O projeto garante cara nova à Capital, com expectativa de que o Centro deixe de ser um local de passagem e se apresente como nova opção de convivência, transformando a região e trazendo novamente as pessoas para viverem a cidade. _MG_0093Sabendo da importância do comércio na região, a Prefeitura de Campo Grande procurou a ACICG para ouvir os anseios dos comerciantes e dar respostas às dúvidas do projeto e mesmo da execução.

A principal preocupação da ACICG é quanto à redução de vagas de estacionamento. Problema que já está sendo pensado pela gestão. "Estamos recebendo vários empresários que têm interesse em construir estacionamentos na região central. Já sabemos de uma área que pode abrigar um estacionamento vertical com capacidade de até 3 mil carros, o que supre a demanda tranquilamente", informou o secretário municipal de Governo e Relações Institucionais, Antônio Cézar Lacerda.

O questionamento foi levantado pelo presidente da ACICG, João Carlos Polidoro. Segundo ele, esta é a questão número um dos comerciantes. "Isso eu tenho ouvido muito. A grande crise do centro de Campo Grande é uma somatória de fatores. E um dos fatores que aumentou muito foi a retirada de estacionamento da Afonso Pena. Esse é o ponto mais crítico", afirmou .

A diretora-executiva de Planejamento e Gestão Estratégica, Catiana Sabadin, explicou ao presidente da ACICG que o projeto prevê a retirada de cerca de 110 vagas, devido à concepção de mobilidade que será adotada. "Vamos tirar mais vagas pela questão dos corredores de transporte e também para construir o Circuito turístico-grastronômico-cultural, que vai interligar os projetos Viva Campo Grande 2 e PAC Mobilidade – criando um caminho entre o Horto Florestal, Mercadão Municipal, Camelódromo e a Morada dos Baís, integrando a Calógeras até a Feira, subindo para a 14 de Julho", explicou.

Sabadin ainda pontuou que o projeto terá recurso para executar um plano de comunicação e pediu para que a ACICG participe. "A gente vai montar um grupo de trabalho para acompanhar o cronograma da obra, as ações que estão sendo executadas. Vamos trabalhar com um planejamento que não inviabilize a circulação das pessoas. Vamos trabalhar quadra a quadra. Mas, todos têm que entender que é uma obra complexa. A gente vai ter que fazer a infraestrutura pesada e depois disso é que se consegue ligar a nova rede e desfazer a anterior. É uma obra complexa. A gente precisa do apoio de vocês", concluiu.

Diante do exposto, Polidoro afirmou que a ACICG é parceira no projeto. "Uma grande obra que tem muitas pequenas coisas para começar. Agora é quebrar pedra", finalizou.

Participaram da reunião secretário municipal de Governo e Relações Exteriores Antônio Cézar Lacerda, o secretário-adjunto da Sedesc Fernando Pontalti Amorim, a diretora-executiva de Planejamento e Gestão Estratégica Catiana Sabadin, o presidente da ACICG João Carlos Polidoro, o diretor da ACICG Luiz Afonso Ribeiro Assumpção, o superintendente da ACICG Ulysses Conceição Filho e o conselheiro da ACICG, Antônio Carlos Paluri.

CG Notícias