A Tribuna News

18/05/2017 12h18

Programa acolhe e oferece tratamento para pessoas com histórico de tentativa de suicídio

Entre os meses de janeiro e março deste ano, 220 pessoas tentaram suicídio em Campo Grande

 
CG Notícias CG Notícias

Dados do Núcleo de Prevenção às Violências e Acidentes e Promoção à Saúde (NPV), mostram que somente entre os meses de janeiro e março deste ano, 220 pessoas tentaram suicídio em Campo Grande e maioria envolve jovens de 15 a 29 anos de idade. Para tentar mudar esta realidade e oferecer um tratamento adequado para estas pessoas, foi implantado, através do Núcleo de Saúde Mental do Centro de Especialidades Médicas (CEM), o primeiro Programa Municipal de Prevenção ao Suicídio. O acompanhamento é feito duas vezes por semana (terça e quarta-feira) por uma equipe multidisciplinar, composta por médicos e psicólogos.

Segundo o coordenador do Núcleo de Saúde Mental do CEM, Daniel Foscaches, o programa é voltado às pessoas que eventualmente tenham um histórico (registro) de tentativa de suicídio. Ele explica que quando estas pessoas são socorridas ou se dirigem de forma espontânea até às unidades de urgência e emergência do município -(Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Centros Regionais de Saúde (CRSs) – automaticamente é feito um apontamento, que é encaminhado ao NVP e, paralelamente, ao Núcleo de Saúde Mental, responsável, em um segundo momento, por contatar e sugerir o tratamento para este paciente.

"Com base neste relatório, onde constam os dados do paciente, nós entramos em contato e explicamos como funciona o acompanhamento. Mas, há um cuidado muito grande em todo esse processo, porque na maioria das vezes as pessoas estão fragilizadas e é preciso trabalhar também o acolhimento destes pacientes", diz.

De acordo com o coordenador, o serviço está disponível as terças e quintas-feiras, a partir das 18h, e a média de atendimento é de 16 consultas por dia.

Números preocupantes

Conforme os números fornecidos pelo NPV, a maioria dos casos de tentativa de suicídio registrados no primeiro trimestre deste ano em Campo Grande são entre jovens de 15 a 29 anos: 126 casos.

Nestes mesmo período, foram registradas 163 tentativas de suicídio por mulheres e 57 homens. Também aparecem nas estatísticas 11 adolescentes com idade entre 10 e 14 anos. Em 2016, foram registrados 878 casos, sendo 285 em homens e 593 em mulheres, a maioria com idade entre 15 e 39 anos.

Desse total, houve 316 registros de pessoas que já haviam tentado suicídio outras vezes, ou seja, reincidência de 37%. Entre os meios de agressão utilizados, foram 497 por envenenamento e intoxicação, 110 por objetos perfurocortantes, 49 por enforcamento, 12 por substâncias inflamáveis, 5 por objetos contundentes (como madeiras e pedras), 5 armas de fogo.

Outros 137 foram tentativas por outros meios como, se atirar de prédio, de ponte ou se jogar em frente de carros. Foram ignorados os meios de agressão em 63 casos.

Preocupação mundial

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), das pessoas que tentam o suicídio, 15 a 25% repetem a tentativa no ano seguinte e 10% conseguem se matar nos próximos 10 anos. Esta mortalidade suplanta em até 100 vezes a observada na população geral, pareada por idade e sexo.

Dentre as pessoas que cometem suicídio, 45% a 70% apresentavam transtornos do humor e metade já o haviam tentado anteriormente.

Programa de Prevenção ao Suicídio

O serviço funciona dentro do Núcleo de Saúde Mental do CEM, que fica localizado na localizado na Travessa Guia Lopes S/N – Bairro São Francisco. As consultas acontecem as terças e quartas-feiras, mediante agendamento.

CG Notícias

Bimboo

Copyright 2011 © A TribunaNews - Todos os direitos reservados.

Os textos aqui publicados são livres para utilização, desde que citada a fonte.

As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.


Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet