Altas montanhas

07/11/2018 10h41 -Dirce Ruiz Braz
Imagem Pixabay Imagem Pixabay

Existem dias límpidos, de tranquilidade, parece até que tudo corre ao nosso favor. Céu limpo, azul como a se misturar com o mar, assim fazendo uma fusão e condições harmoniosas. A alma se aquieta diante desse quadro. Geralmente olhamos para o Céu no sentido de verificar se vai chover, ou não, e nos esquecemos de alimentar o nosso eu da energia que envolve a natureza, em tudo e em todos.

Nos dias atuais as pessoas vivem apreensivas, não sabem se conseguem chegar em casa depois da lida do dia. É uma correria sem fim, ininterrupta e talvez rogando a Deus a proteção. Muitos não se lembram do recurso da oração, ela te leva adiante, te envolve e te olha com os olhos do Amor. Deus está em toda parte. Ele te carrega pelas mãos, mesmo não percebendo.

Não sobrecarregues tanto a vida e não te aflijas tanto. O coração passa a acumular tensões desnecessárias, acumulando energias negativas que vão minando o corpo físico e essas energias transformam-se em doenças. Quando o corpo é atacado afeta o trabalho, diminui a força operacional, pois o campo espiritual enfraquecido tolhe a visão das ações que devemos tomar.

Não se esqueça de que, você é o condutor da sua vida e determina qual estação parar. Dá-lhe potência e energia.

Todos temos condições de fazer as células se regenerarem através do amor.

Sorria mais! Não deixe que o azedume integre o seu dia a dia. Invada sua alma de coisas boas, mantenha-a de pé como as altas montanhas a elevarem-se ao Céu.

A marcha da vida é contínua, assim como o rio corre para o mar e não se detém diante dos obstáculos.

Presidente da Abrapec, jornalista e escritora Dirce Ruiz Braz

 

Envie seu Comentário