Ponderar

15/04/2018 08h33 - Por: Dirce Ruiz Braz
Pixabay Pixabay

Todos nascemos imbuídos de capacidades, mas ao longo da vida vamos desenvolvendo-as de maneira como encaramos a vida. Às vezes rápidas demais, frequentemente devagar com as mudanças imperativas, diria que são chaves, temos várias nos possibilitando abrir portas. Existem chaves práticas na consolidação de atitudes saudáveis; nos deixam com mais tranquilidade de colocar as coisas corriqueiras em ordem, outras, meio emperradas, ou enferrujadas, difíceis de destravar. Acreditar sem divagar, sonhar e ponderar os sonhos, pois não basta tê-los, os pés no chão dão o sentido de responsabilidade.

Os sonhos, se bem trabalhados impulsionam a vida de qualquer pessoa que investe em realiza-los. Muita vez o sonho é interrompido, fica pela metade, aí começa outro e mais outro e nada de concreto se verifica. Por certo vai virar um pesadelo.

Observe onde colocar os pés para poder se sustentar. Ninguém consegue sobreviver somente de sonhos.

Os sonhos! Podemos descrevê-los como o trabalho de um alfaiate que, colocando um tecido na mesa começa a cortá-lo e separar cada corte do tecido. Na máquina, une pedaço a pedaço. Por vezes a costura não fica bem, desmancha aquele trecho e costura-o novamente.

Os sonhos são parecidos na forma de costura-los na mente e ela muda de uma hora para outra sem concluir o desejo.

Na ânsia de amealhar coisas para criar sucessos esquecemos a prudência, assim como a ave quando se depara com uma serpente trata de se afastar para não ser apanhada.

Acreditar em si é voltar-se para o interior, a essência que se deve buscar, de que todo ser pode moldar-se a exemplo do alfaiate e dar novas formas, firmes e vibrantes em todo aspecto ditado pela alma desejosa de vencer.

Dirce Ruiz Braz - Diretora Presidente da Abrapec

 

Envie seu Comentário