Silenciar a alma

05/08/2018 08h38 - Por: Dirce Ruiz Braz
Imagem Pixabay Imagem Pixabay

Às vezes é necessário silenciar a alma para que outras palavras diferentes possam ser acolhidas, acolhidas e pensadas no íntimo do ser. Qual o valor dado a todas as coisas que vão surgindo na tela mental. É bom para você? Vai fazer alguma diferença? Trará benefícios? Muitas das vezes não paramos para raciocinar e tomamos decisões impensadas, impactando a vida e a forma de conduzi-la.

De tempos em tempos, seria bom fazer uma reflexão e verificar como anda o dia a dia. Perguntar para você mesmo: Como posso melhorar? O que falta? Procurar a resposta adequada que, aliás, está latente em você. Observe a natureza! A árvore, aonde quer que ela esteja absorve os nutrientes de que necessita, ou seja: da terra, do Sol, do ar e da chuva. O ser humano reclama, reclama... Deus revestiu o ser de uma grande inteligência e para que ele próprio pudesse reconstruir o seu edifício interior, porém deve utilizar material de qualidade, ou seja: pensamentos bons, fé, perseverança, autoconfiança, equilíbrio, alegria e determinação. Aguardar com motivação!

A paciência fortalece a alma! Muita coisa na vida não dá certo pela falta de acreditar em si e não dar continuidade naquilo que se propõe ou, ainda, querer que outrem realize objetivos os quais devem ter o olhar de quem deseja mudanças para seguir adiante.

Abra a janela da sua casa interior e passe a haurir os bons ventos da prosperidade, pois não basta querer, o agir determinará até aonde os passos o levarão. Olhar o horizonte lhe parecendo tão distante, nada acontecerá de bom, ou útil.

Dizer que é fácil as mudanças, seria incoerente, mas avançar é sabido que ora verá as montanhas, ora os vales profundos, ora transpor as corredeiras...

O viver requer lutas árduas. O acreditar é romper as barreiras que a ti mesmo impôs.

Presidente da Abrapec, jornalista e escritora Dirce Ruiz Braz

 

Envie seu Comentário