25/10/2016 20h48

Festival América do Sul Pantanal: Programação prevê mais de 60 atrações

Festival acontece no fim da primeira quinzena de novembro

 
Assessoria Assessoria

Foi lançada a 13ª edição do Festival América do Sul Pantanal (Fasp) na manhã desta segunda-feira (24) no auditório da Governadoria. O Festival vai acontecer de 11 a 14 de novembro de 2016 em Corumbá, na fronteira com a Bolívia, e vai ter mais de 15 horas diárias de atrações das mais variadas manifestações culturais.

Envolvendo aproximadamente 500 pessoas entre artistas, artesãos, produtores, agentes e técnicos culturais de diversos Estados do Brasil e de mais seis países – Paraguai, Bolivia, Uruguai, Chile, Peru e Argentina – o Fasp contabiliza mais de 60 atrações entre shows musicais, espetáculos de dança, teatro, circo, mostras de artes visuais, artesanato, audiovisual, saberes indígenas, palestras, mesas-redondas, lançamentos de livros, oficinas, fomento à economia criativa, formação e capacitação cultural, arte educação, cultura popular, ciência e tecnologia, inovação, esportes e turismo.

Na cerimônia de lançamento apresentaram-se o poeta, ator e educador Emmanuel Marinho e o músico Carlos Colman, acompanhado da violonista Ana Paula. Logo depois, o secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Renato Roscoe, apresentou a programação para a imprensa e o público presente. "É um prazer imenso anunciar o Festival América do Sul Pantanal. Quero cumprimentar o governador Reinaldo Azambuja e agradecer o empenho em manter o Festival e incrementá-lo a cada edição. Cumprimento também a diretora-presidente da Fundação de Cultura, Andréa Freire, que é a grande organizadora de tudo o que vamos ver aqui. Serão quatro dias de programação com quinze horas diárias de atividades com mais de 500 pessoas envolvidas".

Foi passado o vídeo com a história de Aline Figueiredo, homenageada do Fasp deste ano. Nascida em Corumbá, em 1946, a crítica e historiadora de arte Aline Figueiredo já aos 20 anos se empenhou em buscar, nos municípios do sul de Mato Grosso Uno, artistas plásticos potenciais e os reuniu na 1ª Exposição de Pintura dos Artistas Mato-Grossenses, no Rádio Clube de Campo Grande, em 1966. No ano seguinte organizou, com os artistas que surgiam, a Associação Mato-Grossense de Artes, que teve papel fundamental na divulgação da produção regional.

O público também pôde conferir um vídeo expondo as principais atrações do Festival. "O Carlinhos Brown vai dar seu show e fica para ministrar oficina no dia seguinte. Haverá oficinas com artistas locais e também de renome nacional que têm projetos sociais como forma de utilizar cultura e arte na inserção dos jovens na sociedade. A Mariene de Castro é outra atração que tem a cara de Corumbá. Um dos objetivos é estimular as pessoas, os moradores locais a participar, para estimular a economia local. De 11 a 14 de novembro estaremos celebrando a cultura do Estado, a cultura pantaneira e sul-americana. Acessem o site para acompanhar a programação. Agradeço a presença de todos, principalmente das pessoas de Corumbá. Espero vocês lá em Corumbá para essa grande festa", declarou Roscoe.

A deputada estadual Mara Caseiro falou em nome dos 24 deputados da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. "Quero parabenizar a equipe da Secretaria de Cultura que organizou este evento maravilhoso. Agradeço ao governador que, apesar dos problemas, tem mantido e melhorado os eventos. Vamos sair daqui hoje com um sorriso maior no rosto. A cultura está sendo valorizada. Que Deus abençoe o Festival América do Sul Pantanal. Falo em nome dos 234 deputados estaduais que são parceiros e apoiam a cultura no Estado e o Festival. Um grande abraço".

O governador Reinaldo Azambuja falou sobre a importância de manter os festivais. "Quando olhamos para o país, em 2014, 2015, vimos muitos festivais deixando de existir. Conseguimos em Mato Grosso do Sul mantê-los com uma nova roupagem, com diversificação cultural. Já é costume da cultural local, com a participação dos artistas e da população local. É muito bonita a participação de todos. Hoje estamos realizando o Fasp com o apoio de alguns parceiros, com a junção de pessoas que construíram uma nova roupagem. Agora está sendo ampliado com atrações regionais e nacionais".

O governador disse estar contente em poder apresentar as atrações e convidou a todos para participar do evento. "Fiquei muito impressionado ano passado pela alegria das pessoas, o corumbaense e o ladarense é um povo acolhedor. Vale a pena manter os festivais. A crise é passageira, o Brasil é superior a isso. Manter o Fasp com a participação de todos os artistas e a diversificação, com a participação dos indígenas, é muito importante. Não tenho dúvidas de que a edição deste ano será um grande sucesso".

A programação da 13ª Edição do Festival América do Sul Pantanal pode ser acessada no site: www.festivalamericadosulpantanal.com .

Notícias MS