Aquisição de 30 câmaras frias vão garantir armazenamento seguro de vacinas

23/06/2018 14h38
CG Notícias CG Notícias

O serviço de imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) está sendo contemplado com 30 câmaras de baixa temperatura, desenvolvidas para prever controle preciso de temperatura ambiental e conservar vacinas, evitando assim perdas de doses e eventuais contratempos.

Os equipamentos, avaliados em R$ 544 mil, foram adquiridos com recursos próprios da Prefeitura de Campo Grande e entregues nesta sexta-feira (22), no Almoxarifado Central. A partir da próxima semana, será definido o cronograma de entrega dos equipamentos nas unidades de saúde.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, destaca que pesquisas reconhecidas mundialmente apontam números exorbitantes em perdas de vacinas anualmente por má refrigeração, e até 35% das vacinas são afetadas por armazenamento impróprio, em decorrência do uso de equipamentos inadequados.

"A manutenção das temperaturas exatas e uniformes no refrigerador é a peça chave para assegurar a vida útil de vacinas, reagentes e outros biológicos. Pequenas variações de temperatura que ocorrem frequentemente em geladeiras domésticas podem comprometer a eficácia dos biológicos, arriscando a perda de milhares de reais em conteúdo valioso. Por isso a importância do investimento em um equipamento como este, que nos dá mais segurança e evita que tenhamos problemas", disse.

O equipamento conta com termômetro digital com subdivisão de leituras das temperaturas máxima e mínima diretamente e simultaneamente no mesmo display, que são memorizadas mesmo com o desligamento da câmara e reinício manual, além de sistema eletrônico de travamento que evita alterações inadvertidamente na programação e de monitorização automático de rede, restabelecendo os parâmetros de programação caso ocorra uma variação brusca de energia elétrica.

" O equipamento nos permite ainda , por exemplo, saber quanto há uma oscilação de energia na rede e é munido de um sistema de manutenção de temperatura crítica em caso de falta de energia elétrica, garantindo por bloco de material criogênico, além de um sistema de emergência para autonomia de até 48h na falta de energia elétrica", complementa o secretário.

As câmaras serão destinadas para 30 unidades com maior número de demandas, em substituição a aparelhos defasados.

Segue abaixo a relação de unidades:

 

Envie seu Comentário