Vigilância Epidemiológica de TL divulga monitoramento dos casos de Dengue

12/12/2018 18h46
Assessoria de Imprensa Assessoria de Imprensa

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio do setor de Vigilância Epidemiológica da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, divulgou o boletim de monitoramento dos casos de Dengue, no final da tarde desta terça-feira (11).

Em Três Lagoas, no acumulado do ano de 2018, incluindo a 49ª semana epidemiológica, que se encerrou na sexta-feira (07), foram notificados 2.443 casos suspeitos de Dengue. Desse total, mil (1.000) dos casos notificados já foram descartados, porque obtiveram resultado laboratorial negativo, e 652 foram confirmados como casos positivos, também por exames laboratoriais.

O alerta da SMS de Três Lagoas se refere ao aumento de casos notificados suspeitos no mês de novembro e nas primeiras semanas de dezembro. Por exemplo, em setembro, foram notificados 101 casos suspeitos; em outubro já houve aumento para 176 casos notificados suspeitos; e, só em novembro, desse total divulgado de casos suspeitos (2.443) tivemos 1.039 casos notificados. Em dezembro, o acumulado do mês, já registrou 202 casos notificados suspeitos de Dengue.

SITUAÇÃO DE ALERTA

Como observou a secretária de Saúde, Angelina Zuque, na reunião extraordinária do Comitê Municipal de Combate à Dengue, na segunda-feira (10), "pelos resultados das últimas quatro semanas, temos que dizer que vivemos numa situação de alerta no enfrentamento e monitoramento da Dengue. Por isso, decidimos tomar medidas emergenciais de enfrentamento e controle da doença", disse.

Para conter o avanço desses números de casos, Angelina Zuque convoca toda a população "a motivarmos o maior número possível de pessoas a assumirem a responsabilidade compartilhada, principalmente, nas ações de enfrentamento à dengue", ressaltou. A secretária de Saúde se referiu à necessária participação de todos, na responsabilidade de manterem seus quintais e casas, livres de focos de criadouros do mosquito, vetor da Dengue e outras doenças, já que, como foi comprovado, 92% dos criadouros estão em locais onde as pessoas residem ou trabalham.

O principal cuidado, que deve ser levado em conta, com seriedade e responsabilidade, é o "cuidado com água parada". Este alerta de eliminação de resíduos (lixo) há anos vem sendo usado em todas as campanhas contra a Dengue e outras doenças.

MOBILIZAÇÃO CONTRA A DENGUE

Com a finalidade de conter o avanço do número de casos de Dengue, as equipes da SMS estão se mobilizando em ações específicas de conscientização da população, convocando todos ao que a secretária de Saúde denominou como "responsabilidade compartilhada".

Esta ação, coordenada pelo Setor de Endemias e Controle de Vetores e do Setor de Promoção de Saúde, com a participação direta dos Agentes de Endemias, foi recentemente feita em várias Escolas Estaduais, com envolvimento da direção escolar e alunos, que se mobilizaram junto aos moradores, em residências vizinhas à comunidade escolar.

A mesma ação foi também realizada junto aos moradores do Residencial Montanini e está sendo realizada, atualmente, junto aos moradores do Jardim Maristela, Flaboyant e Samambaia. Junto com a conscientização e alerta, os Agentes de Endemias estão vistoriando os imóveis junto com os moradores e recolhendo os resíduos que precisam ser descartados e que oferecem perigo, como focos criadouros de vetores.

Uma outra medida emergencial é o bloqueio químico, a borrifação, popularmente conhecido como "fumacê", que foi intensificada nos últimos dias e que vem sendo feita, pela manhã e à tarde, em cerca de 14 bairros, seguindo procedimentos do Ministério da Saúde para esta ação específica, como já foi divulgado.

Ao mesmo tempo, a secretária de Saúde tranquiliza a população, ao informar que, "podemos dizer, com toda a responsabilidade, que Três Lagoas possui hoje uma equipe treinada e devidamente capacitada para proporcionar atendimento seguro e de qualidade às pessoas com sintomas de suspeita de dengue", afirmou Angelina.

Ela se referiu às equipes de atendimento no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24 horas e em todas as Unidades Básicas de Saúde.

Assessoria de Imprensa

 

Envie seu Comentário