Saúde de Três Lagoas confirma ocorrência de caso de Gripe Influenza A tipo H1N1

24/04/2019 08h09
Assessoria Assessoria

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio do Setor de Vigilância Epidemiológica da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, informa à população a confirmação da ocorrência de um caso de Gripe Influenza A, tipo H1N1.

Trata-se de um homem de 36 anos, residente no Jardim Alvorada e em tratamento na Unidade de Terapia Intensiva – UTI do Hospital Cassems, em Três Lagoas.

A equipe do Setor de Vigilância Epidemiológica, coordenada pela enfermeira Adriana Spazzapan, logo que tomou conhecimento da ocorrência, iniciou os procedimentos de investigação junto à família do paciente "para averiguar se outras pessoas da família apresentam sintomas da doença", informou. Conforme os profissionais da Saúde, o vírus H1N1 causa os mesmos sintomas das outras versões do vírus da Gripe, ou seja, o paciente apresenta sintomas de febre alta, mal-estar, dores de cabeça, espirros constantes e tosse. Em alguns casos de H1N1, pode haver também dificuldade para respirar ou falta de ar.

Quando os sintomas aparecem, o ideal e aconselhável é procurar imediatamente a Unidade de Saúde mais próxima da residência do paciente para o diagnóstico médico e tratamento adequado.

VACINA CONTRA A GRIPE

A imunização mais segura contra a gripe é a vacina, que neste ano possui propriedades de "Vacina Trivalente", ou seja, como explicou a coordenadora do Setor de Imunização da SMS, enfermeira Humberta Azambuja, "a vacina imuniza as pessoas contra os dois tipos da Influenza A (H1N1 e H3N2) e contra o vírus da Influenza B", informou.

Em Três Lagoas, a Campanha de Vacinação Contra a Gripe, desde o dia 10 de abril, está disponível em todas as Unidades de Atenção Básica de Saúde.Na primeira etapa da Campanha a vacina estava disponível ao Grupo Prioritário de risco, constituído de crianças de seis meses a seis anos incompletos e gestantes. Na segunda etapa, iniciada na segunda-feira (22), além das crianças e gestantes, a vacina começou a ser aplicada também a idosos (acima de 60 anos), puérperas que deram à luz há 45 dias, profissionais da Saúde e da Educação, pessoas com doenças crônicas e adolescentes cumprindo medidas socioeducativas na Unidade de Internação (UNEI).

PREVENÇÃO

Além da vacina contra a gripe, que é insubstituível, é importante que as pessoas adotem hábitos saudáveis de higiene e de prevenção de contágio.

Entre as medidas, como orientam os profissionais da Saúde, vale lembrar a importância de: não compartilhar alimentos ou objetos pessoais como copos, talheres e toalhas; lavar as mãos com água e sabonete com frequência, principalmente ao sair ou chegar em casa ou no local de trabalho; cobrir a boca e o nariz com um lenço descartável ao tossir ou espirrar; e usar, de preferência e se for possível, o álcool gel na higienização das mãos.

Assessoria de Imprensa

 

Envie seu Comentário